fbpx
unified commerce

Unified Commerce: entenda a mais nova tendência

O varejo exerce grande influência no cenário econômico brasileiro. E, por isso, o setor está constantemente buscando novas estratégias para se manter atrativo diante de tantas transformações, proporcionadas, principalmente, pela tecnologia. É nesse contexto que o Unified Commerce aparece como a mais nova tendência do mercado varejista.

A conexão entre processos produtivos, pessoas, máquinas e sistemas (a conhecida revolução 4.0), tornou-se muito presente na sociedade. Com isso, houveram modificações no perfil do consumidor e, consequentemente, no setor varejista.

Resumidamente, com o constante desenvolvimento da tecnologia, coube ao setor varejista tentar se adaptar a essas transformações, a fim de se manter atuante, próspero, e, claro, sempre aumentando suas vendas.

Uma das tentativas de adaptação e inovação é o Unified Commerce. Você já ouviu falar? Sabe o que significa e como funciona? Continue a leitura pois vamos te explicar tudo sobre essa nova promessa do mercado varejista.

Primeiramente, vamos entender um pouco sobre as perspectivas para esse mercado.

O mercado de varejo nacional

Apesar da crise que acompanha a economia nacional nos últimos anos, a expectativa para o setor varejista no ano de 2019 é positiva. O mercado vem encontrando formas de se fortalecer e ser recuperar diante desse momento de instabilidade.

Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a previsão de negócios no setor em 2019 subirá 4,5%. Além disso, estima-se que as vendas no varejo em 2019 cresçam 5,2%.

Dados como esses apontam um cenário positivo para o empreendedorismo no setor, havendo um considerável aumento da confiança do comércio. Tal fator resulta em maiores investimentos em expansão, modernização e inovação tanto no ambiente offline, com lojas físicas, quanto no online, através das lojas virtuais.

A economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, explica: “a melhora dos níveis de confiança e o clima de otimismo para uma retomada mais forte da economia ajudaram a impulsionar a atividade varejista”.

Agora que vimos como o cenário para o varejo no Brasil mostra-se promissor, vamos entender um pouco sobre essa revolução do varejo, o Unified Commerce.

O que é o Unified Commerce?

Diante do mundo tecnológico atual, já não resta dúvidas sobre como o online deve estar presente nas estratégias do setor varejista, unindo forças às estratégias offline. Essa é uma relação que deve acontecer de maneira orgânica, dentro do planejamento das empresas.

Especialistas explicam que a interação e o relacionamento entre o varejo e o novo consumidor foi bastante modificada com o avanço tecnológico e uso da internet. Com isso, o varejista tem pensado muito sobre transformação digital, sendo constante o aparecimento de novidades que buscam aprimorar o relacionamento entre marcas e consumidores nesse meio.

Nesse contexto, o Unified Commerce, ou comércio unificado, pode ser entendido como um conjunto de estratégias que visa colocar a experiência do consumidor em primeiro lugar. Para isso, adota uma  única plataforma de comércio que centraliza os seus canais de atendimento em tempo real, facilitando a experiência de consumo.

Assim, esse conceito é norteado por 4 princípios básicos: navegar (facilitar a navegação do potencial consumidor, para que ele possa encontrar novos produtos ou serviços); transacionar (permitir que o consumidor realize transações dentro e entre os canais); adquirir (o cliente pode realizar aquisição de diversas formas) e consumir (aprimoração da experiência de compra).

De maneira resumida, com o Unified Commerce há a elaboração de uma única plataforma que gerencia e facilita toda a comunicação com o público, melhorando, assim, a experiência de consumo.

Como funciona o Unified Commerce?

A primeira coisa que o varejista deve ter em mente ao pensar em adotar essa estratégia, é que ele precisa ter todas as informações sobre o seu negócio, seus produtos ou serviços, muito bem definidas e organizadas para que possam, assim, ser repassadas ao cliente de maneira unificada, sem abrir espaço para dúvidas ou contradições.

De acordo com o estudioso em inovação Abnesh Raina, “os consumidores desejam que todas as informações do produto permaneçam consistentes em todas as plataformas. Ou seja, a descrição deve ser a mesma para todos os canais.”

É disso que se trata o Unified Commerce. Ou seja, tanto na loja física quanto na online, as informações disponíveis para o consumidor devem ser as mesmas, pois isso irá tornar a sua experiência muito melhor.

Através do Unified Commerce, o varejista consegue oferecer aos seus clientes uma experiência consistente em todos os canais e dispositivos, desde a interface com o consumidor até o backoffice de dados. Para unificar e simplificar a experiência do cliente, é preciso colocar o consumidor no centro de toda a estratégia e buscar ao máximo remover as barreiras entre ele e a marca.

Assim, o Unified Commerce oferece benefícios como: diminuição de recursos financeiros e de tempo na busca por integrações entre plataformas; redução do risco de erros; visão única (Master Data); treinamento de equipe de maneira mais rápida; informação de qualidade em tempo real; visão 360 sobre os consumidores; entre diversos outros pontos positivos.

Unified Commerce x Omnichannel

Alguns estudiosos consideram o Unified Commerce uma evolução do Omnichannel. Outros acham que são estratégias complementares e que podem buscar reforços uma na outra. Vejamos quais as principais diferenças entre elas.

A experiência Omnichannel consiste em fatores como: compra e entrega em qualquer canal; preços, promoções e cupons em todos os canais; programa de fidelidade disponível nos variados canais; assim como troca, devolução e visibilidade de estoque em qualquer dos canais.

Assim, o Omnichannel envolve processos como e-commerce, click and reserve, buy online, marketplaces, entre outros. Nele, há diversos canais e todos são gerenciados de forma separada, ou seja, o sistema não é unificado.

Já no Unified Commerce, há unificação e conexão em tempo real. Além disso, os principais fatores que devem ser providenciados são imagens precisas, descrições de produtos e instruções adequadas em uma única plataforma, para que os clientes se sintam seguros.

Com o Unified Commerce, uma loja virtual, física e aplicativo, por exemplo, são interligados, garantindo maior facilidade de relacionamento entre cliente e empresa.

Com a PayGo, você também leva comodidade ao seu cliente ao aceitar as principais bandeiras, através da maquininha de cartão mais completa do mercado (meio físico). Além disso, pode gerar links de cobranças (meio virtual), viabilizando a venda do seu serviço/produto por canais como redes sociais, e-mail e chat!

O que achou dessa tendência para o varejo? Caso tenha restado alguma dúvida deixe aqui nos comentários!

Comments ( 0 )
Central de Atendimento 0800 727 9904