Loader

PayGo

O protagonismo das adquirentes

E o desafio para 2021

Por Fernando Umeki – Diretor de Produtos da PayGo

Em um cenário de mudanças cada vez mais consolidadas, as adquirentes ganharam um protagonismo e o grande desafio de ajudar as empresas a manter seus faturamentos em tempos onde o comércio, acostumado à venda presencial, teve que se transformar. Já os consumidores exigem soluções com mais segurança e agilidade nos processos de pagamento.

E a PayGo vem conseguindo unir essas necessidades em um modelo de negócio que oferece facilidade e mobilidade nas duas pontas. Recentemente, inserimos no aplicativo do C6 Bank a opção para o correntista contratar a maquininha C6 Pay. Em poucos cliques, ele recebe o meio de pagamento em casa e já passa a ter flexibilidade para a venda de algum produto ou serviço.

A CHEGADA DO PIX
O Pix está cada vez mais integrado às soluções das adquirentes. E logo após a chegada da funcionalidade no final de 2020, passamos a oferecer mais essa opção de pagamento em nossas maquininhas C6 Pay e nos links de pagamento.

A carteira digital e o pagamento por aproximação também são tendências fortes neste cenário. Por isso, as adquirentes têm um papel de protagonismo em inovar nas soluções de pagamentos oferecidas ao consumidor que contam mais com fatores de aproximação e vendas em multi canais (omni payments), incorporados em uma oferta só.

A PULVERIZAÇÃO DAS ADQUIRENTES
Há cerca de 10 anos, poucas adquirentes detinham o market share no Brasil. Hoje, o cenário mudou. Essa pulverização trouxe um fator de competitividade que reduziu os custos para os estabelecimentos e aumentou o acesso para alguns nichos, como o de Pessoa Física.

Isso trouxe uma maior “bancarização” do mercado. Em nossa proposta de valor, quando pensamos em oferta integrada, o cliente PF pode abrir uma conta corrente do C6 Bank e contratar sua maquininha de forma simples dentro do aplicativo do banco.

Ao final do dia, a diferenciação para o cliente apenas no preço dura pouco tempo. Ela precisa estar estruturada na proposta de valor como um todo. E quando pensamos no nosso posicionamento estratégico como companhia, oferecemos a tríade “banco, adquirente e crédito”, sem custo para o cliente.

REGISTRADORAS DE RECEBÍVEIS: OS DESAFIOS DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS
Para o segundo semestre, o mercado de adquirência será pautado pelas registradoras de recebíveis onde, de acordo com as novas regras do Banco Central, as instituições financeiras terão que registrar os recebíveis de meios de pagamento.

Todas as empresas que tiverem a autorização do usuário final para consultar os recebíveis do clientes poderão utilizar essas informações para oferecer uma operação de crédito. Com isso, certamente teremos taxas menores para o cliente e uma necessidade grande de simplificar e integrar ofertas.

O grande desafio é: como deixar claro para nossos parceiros e clientes que isso é uma vantagem para eles?

Por aqui, estamos com muitas soluções em desenvolvimento e, em breve, divulgaremos para o mercado. Fique de olho nos nossos canais.